Mandalando
Oficina Curativa com Mandalas
com Cristiane Boog

15 de Julho
domingo, das 09:30 às 18h
Rua Dr. Djalma Pereira Franco, 104 - Vl. Sta. Catarina
Informações e inscrições:  99104-6881 (Claro)
ou cris@crisboog.com.br

R$ 223,00 parceláveis - inscrições via depósito bancário + cheque pré datado
 

Programa
- As Mandalas como símbolos do encontro entre o Divino e o Humano - O Centro e o Círculo
- As Mandalas e o Simbolismo do Self (Eu Superior) na psicologia Junguiana
- A Totalidade e o Resgate das Partes
- As Mandalas e a organização interna
- Noções básicas de Geometria e Geometria Sagrada
- A Criação do Mundo e a Criatividade segundo a Cabala
- A Sacralidade do processo criativo, florais para desbloqueio da Criatividade
- Construção de Mandalas, com assistência e orientações (não é necessário saber desenhar nem ter talento artístico)
- Dança Circular Sagrada, mandala humana viva

Este será um encontro onde mergulharemos no Universo Interno através das Mandalas... um processo lúdico mas também profundamente integrador.
Muitas vezes temos o nosso fluxo de criatividade obstruído em vários níveis. Usaremos florais durante a Oficina para entrarmos em contato com a Força Criativa interna.
Outro aspecto importante do Processo Criativo é que ele é Sagrado e deve ser protegido conscientemente. Esta é uma metáfora da vida.
A Presença Criativa só é possível quando colocamos o nosso potencial em prática, saindo da dicotomia vítima - dominador.
Visitaremos alguns ensinamentos da Cabala sobre a Criação do Mundo e sobre o Papel do Ser Humano, que é terminar, a cada momento da vida, a Criação que Deus começou, através da energização do mundo com sua Presença Criativa.

Material sugerido
Lápis de cor e/ou lápis de cera, canetinhas, compasso, régua, lápis grafite,
colas com glitter colorido, cola branca....
Existem outros materiais que podem ser usados como: botões de roupa,
lantejoulas, purpurina e tudo o que sua imaginação pedir....
Será fornecido papel. (Não é necessário levar todos os materiais sugeridos.)

 

"A lei do mundo é o movimento, a lei do centro é a quietude. Viver no mundo é movimento, atividade, dança. Nossa vida é um dançar constante ao redor do centro, um incessante circundar o mundo invisível ao qual nós - tal como o círculo - devemos nossa existência. Vivemos do ponto central - ainda que não o possamos perceber - e temos saudades dele. O círculo não pode esquecer sua origem - também nós sentimos falta do paraíso. Fazemos tudo o que fazemos porque estamos à procura do centro, do nosso centro, do centro" ~ Rüdiger Dahlke